quarta-feira, 11 de março de 2015

Biologia: Reino Protista (Protozooses)

Antigamente, acreditava-se que os protozoários eram na verdade animais, simplesmente pelo fato de se movimentarem. Hoje, sabe-se que esses micro-organismos são unicelulares, eucariontes (possuem carioteca, membrana que separa o núcleo do restante da célula), heterótrofos (seres incapazes de produzir energia sozinhos) e simbiontes, sendo geralmente classificados em relação a sua locomoção. A respiração acontece por meio de difusão simples.
Espozoários vistos no microscópio

Os protozoários, por serem simbiontes¹, podem estabelecer três diferentes relações entre si:

  • Comensalismo
    Quando se é estabelecida uma relação boa (para o protozoário) e neutra (para o ser humano), como é o caso da entamoeba coli, que vive no intestino grosso humano.
  • Mutualismo
    Situação em que ambos os lados são beneficiados; na verdade, ocorre uma dependência mútua (um morre sem a existência do outro). Exemplo: cupim que transforma a madeira em celulose, enquanto o protozoário, em seu intestino, transformará a celulose em glicose. 
  • Parasitismo
    Situação em que se é estabelecida uma boa relação para o protozoário, enquanto causa doenças em seres humanos e outros animais. O parasitismo é muito cobrado em vestibulares e é o foco dessa postagem. Conheça as principais doenças abaixo.

¹ são simbiontes, basicamente, os seres vivos que estabelecem relações entre outros seres vivos; como visto acima, essas relações podem ser benéficas ou não, dependendo da situação.


Protozooses 

Os protozoários, como parasitas, são responsáveis pela causa de diversas doenças, as quais são chamadas de protozooses. 

MAL DE CHAGAS
  • Resumo do ciclo:
    fezes do percevejo entram em contato com o ser humano ➜ protozoário na corrente sanguínea ➜ chega ao coração ➜ órgão aumenta de tamanho ➜ protozoário volta a corrente sanguínea ➜ homem é picado por outro percevejo ➜ protozoário atinge o intestino do mosquito ➜ fezes do percevejo entram em contato com o ser humano
  • Explicação do ciclo/doença:
    Causada pelas fezes do mosquito Trypanossoma cruzi (percevejo), tendo como sintomas a febre, mucosa nos olhos, inflamação e dor nos gânglios, etc.
    O mosquito irá picar o ser humano. Entretanto, como exceção, a doença não é transmitida pela saliva do mesmo, e sim pelas fezes (ele defeca acima da picada). No corpo, o protozoário entrará inicialmente pela corrente sanguínea, onde estará na forma flagelada. Mais tarde, ele atingirá os órgãos do sistema digestório, ou o coração, preferência do parasita. A partir daí, perderá os flagelos, ficando na forma amastigota. Os órgãos aumentam de tamanho consideravelmente e o protozoário volta para corrente sanguínea e para sua forma flagelada. Nesse momento, ele espera pela picada de um novo percevejo. Caso isso aconteça, o ciclo continua: os protozoários chegam ao intestino do mosquito que picou o ser humano infectado, onde eles irão se multiplicar.
  • Outras observações:
    - O mal de chagas costuma ser relacionado às casas de pau-a-pique (imagem abaixo), as quais são construídas precariamente com madeira e barro, localizadas próximas a florestas. Isso porquê as casas de pau-a-pique são ambientes propícios para que o percevejo, de natureza noturna, se esconda.
    - Os animais não desenvolvem a doença; são considerados reservatórios naturais. 
    Casa de pau-a-pique
  • Prevenção da doença:
    - casas de cimento;
    - tratamento de doentes, o que ajuda a interromper o ciclo do mal de chagas;
    - combate ao percevejo;
MALÁRIA
  • Resumo do ciclo:
    mosquito pica o ser humano ➜ protozoário na corrente sanguínea ➜ fígado ➜ reprodução assexuada ➜ voltam para o sangue ➜ reprodução assexuada e destruição das hemácias ➜ picada de um novo mosquito prego ➜ suga as hemácias, que possuem um gametócito por célula ➜ chegam ao intestino do mosquito ➜ reprodução sexuada ➜ glândula salivar ➜ mosquito pica o ser humano
Mosquito prego
  • Explicação do ciclo/doença:
    Causada pela picada do plasmódio (mosquito prego), tendo como principal sintoma o ciclo de febres.
    O mosquito pica o ser humano e, com isso, o protozoário atinge a corrente sanguínea na forma de esporozóito e assim ficará por semanas no sangue, até encontrar o fígado. Nas células hepáticas ocorrerá a esquizogônia, tipo de reprodução assexuada que multiplicará os protozoários, que adotam a forma de merozoito, mais arredondada. Em seguida, eles voltarão para o sangue, onde destruirão as hemácias e continuarão com a reprodução assexuada, momento em que os ciclos de febre começam. Quando as reproduções param, a célula cresce na hemácia, tornando-se gametócito. Os protozoários aguardam a chegada de um novo mosquito, que irá sugar as hemácias. No mosquito prego, os protozoários atingem o intestino onde estarão livres e, surpreendentemente, realizarão reprodução sexuada, grande diferencial do ciclo da malária. Depois dessa reprodução, ocorre a esporogonia, reprodução assexuada que irá multiplicar o número de protozoários, os quais serão transformados em esporozoito novamente. Assim, eles seguirão para glândula salivar do mosquito, onde estarão prontos para a continuação do ciclo.
  • Outras observações:
    -  Nesse caso em específico, o ser humano é considerado um hospedeiro intermediário, devido ao conceito biológico (reprodução assexuada no fígado e nas hemácias), enquanto o mosquito será o hospedeiro definitivo, não por desenvolver a doença, mas sim por realizar reprodução sexuada (no intestino);
    -  Existem quatro tipos de plasmódios, sendo que cada um produz um diferente efeito no corpo humano. Três deles existem no Brasil: Plasmodium vivax, Plasmodium malarial, Plasmodium falciparum. Esse último é responsável por obstruir os vasos sanguíneos quando ocorre o acúmulo de hemácias.
    - Essa doença ocorre em regiões tropicais e subtropicais (região Norte do Brasil);
    - É muito fácil pegar a doença de novo, uma vez que a maioria das pessoas que são contagiadas moram nas regiões tropicais em que a doença se propaga.
  • Prevenção da doença:
    - mosquiteiros e repelentes;
    - combate aos doentes;
AMEBÍASE
  • Resumo do ciclo:
    Pessoa com amebíase defeca em região aberta ➜ contaminação de verduras ➜ outra pessoa ingere esses alimentos ➜ ameba chega ao intestino grosso ➜ ingere as hemácias ➜ hemorragia ➜ pessoa com amebíase defeca em região aberta
  • Explicação do ciclo/doença:
    O ciclo começa quando o indivíduo entra em contato com água ou alimento contaminado (anteriormente, uma pessoa defecou na terra, o que contamina verduras e a água do lençol freático). Na válvula ileocecal (entre o intestino delgado e o intestino grosso) a ameba irá sair do cisto, realizar duas bipartições e ingerir as hemácias, o que acaba causando uma hemorragia interna. Com isso, a pessoa contaminada passa a ter disenteria. Mais tarde, a ameba realizará cariocinese (quando ocorre a divisão do núcleo celular) e parte delas se misturará com as fezes.
  • Outras observações:
    Essa é uma doença que se desenvolve em locais que possuem como característica falta de saneamento básico, sendo bastante comum em países subdesenvolvidos. Isso porque a pessoa, com falta de recursos, não possui tratamento de água esgoto e, dependendo da sua miséria, nem mesmo um banheiro, o que facilita com a continuação do ciclo.
  • Prevenção da doença:
    - lavar as mãos;
    - ferver água;
    Formas de prevenção
GIARDÍASE

Giardia lamblia
  • Resumo do ciclo:
    Pessoa com giárdia defeca em região aberta ➜ contaminação de verduras ➜ outra pessoa ingere esses alimentos ➜ giárdia chega ao intestino delgado ➜ se reproduz ➜ pessoa com giárdia defeca em região aberta
  • Explicação do ciclo/doença:
    Ao ingerir o cisto da giárdia, a partir de alimentos contaminados (também pelas fezes de seres humanos), ela chega à válvula piloro. É lá que o cisto se rompe e a giárdia sai com dois núcleos, ficando localizada no intestino grosso, onde vai se reproduzir, causando diarreia. 
  • Outras observações:
    - Como pode ser visto, o ciclo da giardíase em muito se assemelha com o da amebíase. A principal diferença é que a giárdia age no intestino grosso, enquanto a ameba age no intestino delgado;
    - Essa doença também é relacionada à países subdesenvolvidos e sua falta de saneamento básico;
    - Animais podem desenvolver tanto a giárdia quanto a amebíase.
    - Giárdia e ameba não possuem mitocôndrias, e sim mitossomos (resquícios de mitocôndria).
  • Prevenção da doença:
    - lavar as mãos;
    - ferver água;
LEISHMANIOSE
  • Resumo do ciclo:
    Mosquito pica ser humano ➜ macrófagos não conseguem fazer fagocitose ➜ protozoário destrói os macrófagos ➜ protozoários atacam outras células ➜  Leishmania fica no sangue ➜ mosquito pica ser humano
  • Explicação do ciclo/doença:
    Chamada também de Úlcera de Bauru, por causar feridas internas ou externas. Essa doença envolve a picada de um mosquito florestal, denominado Lutzomya. O mosquito, que contém o protozoário Leishmania, pica e passa a forma flagelada do protozoário. Os macrófagos (células do tecido conjuntivo que participam da defesa do organismo) tentam fagocitar o protozoário, mas sem sucesso, já que, ao englobá-lo, o protozoário se multiplica e o macrófago é destruído. Mais tarde, os protozoários, na forma sem flagelo, irão atacar as células. Outros mosquitos irão adquirir esse parasita ao picar seres humanos. 

  • Outras observações:
    - Causa erupções na derme e na cartilagem;
    - Os mosquitos que transmitem doenças, no geral, são apenas as fêmeas hematófagas;
    - Os mosquitos se reproduzem na água.
  • Prevenção da doença:
    - evitar o contato com o mosquito;
    - usar repelentes, inseticidas;
TOXOPLASMOSE
  • Resumo do ciclo:
    Gatos defecam com o cisto presente em suas fezes ➜ ser humano ingere alimento contaminado ➜ o protozoário chega ao organismo humano
  • Explicação do ciclo/doença:Causada pelo Toxoplasma gondii, transmitidos por animais (geralmente domésticos, gatos em sua maioria) aos seres humanos. O indivíduo é contaminado através do cisto presente nas fezes do animal, que pode vir a contaminar alimentos, por exemplo. Assim, o cisto chega ao organismo humano, afetando o Sistema Nervoso e os olhos, podendo levar à cegueira. 
  • Outras observações:
    - A toxoplasmose, a amebíase e a giardíase são doenças que possuem o cisto como característica; nessas doenças, o cisto pode ficar no organismo humano durante anos, demorando assim para que o indivíduo desenvolva os sintomas;
    - Mulheres grávidas e pessoas com AIDS apresentam maior risco;
    - A cura ainda não é definitiva; existem tratamentos capazes de reduzir o nível de toxoplasmose no sangue;
    - Pode-se perceber que esse ciclo não é contínuo, uma vez que os seres humanos não transmitem a doença (exceção: esse protozoário pode ser transmitido em transfusão de sangue), apenas os animais que são os hospedeiros definitivos;
  • Prevenção da doença:
    - lavar as mãos (antes de comer e depois de tocar/mexer em animais de estimação);
    - assar a carne corretamente (animais como porcos e carneiros também transmitem a doença; o cisto pode estar localizado na musculatura desses bichos);
TRICOMONÍASE



  • Resumo do ciclo:
    Indivíduo contaminado ➜ sexo sem camisinha ➜ indivíduo contaminado

    Secreção causada pelo protozoário

    • Explicação do ciclo/doença:
      Causada pelo protozoário Trichomonas vagilanis, é uma doença sexualmente transmissível (DST), o que basicamente explica todo o ciclo.
    • Outras observações:
      - Tanto homens quanto mulheres são capazes de transmitir a doença, mas apenas apresenta os sintomas;
      - Por causa disso e, também, pelo fato da tricomoníase não matar, é a doença mais comum do mundo entre as DSTs, perdendo apenas para a AIDS;
    • Prevenção da doença:
      - uso de preservativos; 

    Um comentário:

    Anônimo disse...

    Oiee amei, posta resumo sobre classificação de cadeias carbônicas por favor obrigadaaa

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...