domingo, 8 de junho de 2014

História: 1ª Guerra Mundial

A primeira Guerra Mundial iniciou-se na Europa por diversos fatores. O principal seria o Imperialismo, junto aos ideais nacionalistas dos países europeus. 

O Imperalismo 
O principal objetivo dos países imperialistas era de conquistar novas terras, na África. Isso originou uma disputa pelo domínio das regiões ricas nos 3Ms (mercado consumidor, matérias-primas e mão-de-obra). Os países europeus passam a adquirir impérios coloniais, surgindo uma corrida armamentista em busca de mais tecnologia e precisão.
A Conferência de Berlim, de 1885, foi uma reunião dos países europeus a fim de evitar uma possível Guerra, dividindo a África de acordo com seus interesses, partilha responsável por dividir as fronteiras, que são as mesmas até hoje. Fato que gerou, inclusive, genocídio cultural, já que os países europeus não se preocupavam com os nativos, unindo tribos inimigas e desunindo tribos irmãs. 
Surge assim um clima de paz armada - não há guerra declarada, mas os países imperialistas possuem armamento de alta tecnologia.
Na época, existia um tipo de diplomacia secreta, ou seja, os acordos deveriam ser mantidos em segredo, o que gerou uma grande confusão e contribui para o clima instável dos países, que começaram a realizar alianças principais:
 - Tríplice Aliança                                                    - Tríplice Entente
Bósnia                                                                        Sérvia
Império Otomano                                                       Inglaterra
Império Austro-Húngaro                                             França
Alemanha                                                                   Rússia
Itália



Os movimentos nacionalistas
  • Alemanha
Movimento pan-germanista, que tinha um caráter de superioridade.
  • França
Revanchismo e chauvinismo. Tinha a visão machista de que homem de verdade se alista no exército; tinha um ideal de vingança, pois queria se vingar da Alemanha.

  • Itália
Itália Irredenta. Acreditava que a Itália havia sido prejudicada com a Partilha da África, sendo que a única forma de resolver o problema era dividindo a África novamente por meio da guerra.

  • Rússia
Pan-eslavismo. Julgavam-se superiores aos povos eslavos, eles deveriam se submeter a Rússia, pois era o que Deus queria.

  • Sérvia
Movimento "Grande Sérvia". Acreditavam que deveriam dominar a região Balcânica, onde havia conflitos entre católicos e muçulmanos (a maioria era católica).

  • Bósnia
Acreditavam que deveriam, politica e religiosamente, dominar a religião (país de maioria muçulmana).

  • Império Otomano
Pan-turianismo. Queria colocar o islamismo como religião oficial do mundo. E, devido a religião, eram aliados da Bósnia e inimigos da Sérvia.

O assassinato de Francisco Ferdinando
Francisco Ferdinando era arquiduque e herdeiro do trono Austro-Húngaro. Ele foi assassinado por Gavrilo Princip, estudante sérvio. Gavrilo participava de uma organização terrorista chamada "Mão-Negra", que acreditavam no ideal da "Grande Sérvia". Ironicamente, Francisco é assassinado na Sérvia, buscando evitar um conflito. A Bósnia, então, declara guerra à Sérvia.

Propagandas
O governo fazia propagandas oficiais, mostrando que a guerra era algo bom e divertido. Acreditavam que aquela seria a última guerra, a qual resolveria todos os problemas e conflitos em pouco tempo. 

As fases da guerra

1914-1916: Guerra de Movimentos
Chamada também de Guerra Total, tinha como objetivo ocupar território e aniquilar o inimigo. Foi a fase de grandes batalhas. Isso porque havia alta tecnologia bélica e, com o pensamento de que a guerra duraria pouco, a maioria dos soldados participou do campo de frente, sem reservas.
Eram usados metralhadoras, aviões, submarinos, tanques de guerra e gases tóxicos - como o "Tabun", dos alemães, que funcionava como uma destruição em massa, fazendo com que os músculos involuntários deixassem de funcionar naturalmente; e também o "Fosfogênio", produzido pela França, que queimava os pulmões e fazia com que as pessoas morressem sufocadas em seu próprio catarro; a Inglaterra cria o "Gás Mostarda", que reage com a pele, a corroendo.

1916-1918: Guerra de Trincheiras
Surge um impasse, pois os países não conseguiam ganhar a guerra e nem mesmo queriam desistir dela. Os soldados ficam imobilizados e angustiados, preferindo a morte a continuar esperando.
No ano de 1917, a Rússia sai da guerra a fim de resolver seus problemas particulares (a Revolução Russa). O documento "Paz de Brest-Litowsky" permitia que a Rússia saísse da guerra. Ela teve, ainda, que pagar indenização para ambos os lados da guerra. Essa saída acaba enfraquecendo a Tríplice Entente.
Os alemães, aproveitando esse enfraquecimento, colocam em prática o "plano Schlieffen", que consistia no Bloqueio Naval da Inglaterra. Houve um torpedamento de navios dos EUA, que levava produtos para a Inglaterra, por meio dos submarinos alemães. Isso fez com que os Estados Unidos entrassem na Guerra contra a Alemanha. Isso fez com que a Entente ganhasse muita vantagem, de tal forma que, em 1918, eles vencem a guerra.
Os alemães assinam então o cessar fogo, além de outros tratados pós-guerra. A Alemanha é acusada culpada pela guerra, e torna-se então responsável pelas indenizações. O Tratado de Versalhes obrigava a Alemanha a desmilitarização; as forças armadas são limitadas a 100 mil homens, um número muito inferior ao que tinham anteriormente

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...